Depressão: Como lidar com uma das maiores pandemias do Brasil?

depressão

Como lidar com uma das maiores pandemias do Brasil?

A depressão, também chamada de Transtorno Depressivo Maior (TDM) é um problema grave que pode ser fatal e afeta mais de 11,5 milhões de brasileiros, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A última pesquisa mais abrangente, da Vital Strategies e da Universidade Federal de Pelotas, mostrou que diagnósticos de depressão subiram de 9,6% antes da pandemia para 13,5% em 2022. A Associação Brasileira de Psiquiatria cita que um quarto da população tem, teve ou terá depressão ao longo da vida.

A tristeza é algo que todo mundo experimentará um dia. É uma condição humana e perfeitamente normal. É a forma que nosso cérebro reage aos momentos mais difíceis das nossas vidas. Não há problema em sentir-se triste. O problema é permanecer no profundo desânimo. A tristeza, nesse caso, ganha um nome: Depressão.

Quando uma pessoa é diagnosticada com depressão, tem toda a sua vida interrompida. Não há mais vontade de se relacionar, até mesmo com a própria família. Em alguns casos, o desejo de morte se concretiza em tentativas de suicídio.

depressão

Madalena Feliciano, hipnoterapeuta e especialista em comportamento humano, conta que o problema traz sintomas como: insônia ou excesso de sono, isolamento, sentimento de insuficiência, incapacidade, grande perda de energia, mudanças de humor, falta de interesse, tristeza persistente e, em casos extremos, pensamentos suicidas.

“O depressivo que procura tratamento já dá o maior passo em direção à sua melhora. Nunca se pode dispensar o diagnóstico e acompanhamento psicológico e psiquiátrico, a hipnoterapia também é uma boa opção, pois não trata apenas a doença no momento que se encontra e sim a causa.” explica Madalena.

A grande maioria dos casos de depressão parece ser geneticamente transmitida e quimicamente produzida. A discussão se a depressão é psicológica ou biológica é igual à questão se qualquer doença é biológica ou psicológica. Por exemplo, uma úlcera duodenal é psicológica ou biológica? Estamos certos de que existem fatores biológicos e psicológicos em todas as doenças humanas. Em algumas, o fator biológico é determinante e os psicológicos, consequência.

A depressão, se não tratada corretamente, pode perdurar por muito tempo, com sério prejuízo à vida da pessoa: trabalho, família e lazer ficam muito comprometidos. “Por isso é imprescindível um tratamento para intervir e reduzir a duração e a intensidade dos sintomas do episódio atual e, principalmente, para prevenir uma “recaída”.” alerta a hipnoterapeuta.

depressão

A felicidade é um constructo (percepção ou pensamento formado a partir da combinação de lembranças com acontecimentos atuais), existem vários comportamentos que a gente pode ter no nosso dia a dia para ser uma pessoa feliz. “Não que precise ficar rindo o tempo todo, mas que eu me sinta bem, que eu tenha uma boa saúde mental, e que eu consiga ficar alegre nas circunstâncias que vão acontecendo, e triste quando preciso. Ser feliz não é necessariamente não ser triste.” complementa a terapeuta e gestora de desenvolvimento humano Madalena Feliciano.

Felicidade é um estado de espírito e de fato é impossível estar feliz o tempo todo. É necessário encarar a realidade de uma forma mais leve. “O Problema não é o problema, mas sim como eu reajo a ele!”

Outra observação de Madalena, é que, mais importante é você identificar o que está sentindo, voltar sua atenção para suas emoções, sentimentos, sensações, pensamentos.

A partir daí, aprender a aprender, buscar ajuda, entender o que trouxe a tristeza, ansiedade, angústia, dentre outras emoções que podem te incomodar.

Hoje, já é possível trabalhar para gerar estados de felicidade e livrar se do peso da raiva, mágoa, culpa, medo. Madalena Feliciano traz algumas dicas para ajudá-lo:

Meditar – É uma atividade muito útil, no começo pode ser desafiador, mas com o tempo e prática será possível se beneficiar!

Tenha um propósito – Ajude alguém, contribua de alguma forma, tenha um trabalho voluntário, use seu conhecimento e experiência, multiplique!

Monitore seus pensamentos – Leia bons livros, ouça boas músicas, fique distante de notícias que possam minar seus pensamentos.

Tenha bons amigos – Fique longe de pessoas negativas ou que possam minar seu progresso, se não for possível manter a distância, blinde-se de alguma forma.

Pratique atividade física – Pode ser qualquer coisa que lhe dê prazer, caminhar na natureza, dançar, fazer academia, bike, movimente-se!

Alimente-se bem – Já sabemos que somos o que comemos, portanto mantenha hábitos saudáveis.

“Viver com depressão, buscando suportá-la todos os dias não é algo fácil, e não é algo que se encontra dentro de nosso controle interno, porém é possível superar a depressão, contanto que você procure auxílio adequado e eficiente. Ter sua própria mente de volta, é algo que toda pessoa precisa e merece, assim como viver com qualidade.” finaliza Madalena Feliciano.

Mais Sobre Madalena Feliciano:

Mãe de 05 filhos, 02 netas, Madalena Feliciano é Empresária, CEO de três empresas, Outliers Careers, IPCoaching e MF Terapias, consultora executiva de carreira e terapeuta, atua como coach de líderes e de equipes e com orientação profissional há mais de 20 anos, sendo especialista em gestão de carreira e desenvolvimento humano. Estudou Terapias Alternativas e MBA em Hipnoterapia. Já concedeu entrevistas para diversos programas de televisão abordando os temas de carreira, empregabilidade, coaching, perfil comportamental, postura profissional, hipnoterapia e outros temas relacionados com o mundo corporativo.

Mater Coach, Master em PNL e Hipnoterapeuta, Madalena realiza atendimentos personalizados para: Fobias, depressão, ansiedade, medos, gagueira, pânico, anorexia, entre muitos outros.

Contatos da assessoria Email: gabriela@rtacomunicacao.com.br

Leave a Reply

Your email address will not be published.